A aculturação como modelo interpretativo: o estudo de caso da romanização

Pedro Paulo Abreu Funari, Renata Senna Garraffoni

Resumo


O objetivo da conferência é discutir como a teoria pós-colonial permite o questionamento
das noções de identidade romana e da teoria de Romanização. A conferência
explora diferentes modelos teóricos e foca em dois tópicos relacionados:
inicialmente discutiremos como o modelo de aculturação promoveu uma explicação
homogênea e conservadora do passado romano para, em seguida, argumentar
que o estudo da diferença e da alteridade é um instrumento importante
para propor modelos mais heterogêneos do Império Romano.


Palavras-chave


Identidade romana; romanização; aculturação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31669/herodoto.v5n2.20

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




##submission.license.cc.by-nc-nd4.footer##



Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Departamento de História
Estrada do Caminho Velho, 333 - Bairro Pimentas
CEP:07252-312 - Guarulhos - São Paulo - Brasil
mundoclassiconectado@unifesp.br
 
Heródoto - ISSN Eletrônico - 2448-2609