A economia antiga, a modernidade e a relação ocidente e oriente: as contribuições de Karl Marx e Max Weber

Alexandre Galvão Carvalho

Resumo


Os trabalhos de Karl Marx (1818-1883) e Max Weber (1864-1920) sobre a economia e sociedade do mundo antigo inauguram uma nova perspectiva em relação aos economistas dos séculos XVIII e XIX e nos debates acerca da economia antiga travados na Alemanha no final do século XIX. Diferente dos economistas neoclássicos e dos modernistas e primitivistas, esses autores irão defender a tese de uma ruptura radical entre o mundo antigo e o moderno. Uma descontinuidade marcada, para Marx, pelo nascimento do sistema capitalista, e para Weber, do capitalismo moderno. Além dessa similaridade, esses pensadores reforçaram a visão eurocêntrica ao afirmarem que as raízes culturais e políticas do Ocidente moderno repousam na Antiguidade Clássica, reforçando uma tradição de pensamento de profundas clivagens entre as sociedades antigas do Oriente e as sociedades do mundo greco-romano, muito contestada na historiografia atual.


Palavras-chave


Karl Marx; Max Weber; Economia Antiga.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




##submission.license.cc.by-nc-nd4.footer##



Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Departamento de História
Estrada do Caminho Velho, 333 - Bairro Pimentas
CEP:07252-312 - Guarulhos - São Paulo - Brasil
mundoclassiconectado@unifesp.br
 
Heródoto - ISSN Eletrônico - 2448-2609