Importações de ânforas de azeite na Bretanha romana: 20 anos depois

Cèsar Carreras Monfort

Resumo


Pedro Paulo A. Funari realizou pesquisas em anforologia na Bretanha romana no final da década de 1980 e início da década de 1990. Ele estava interessado na epigrafia (inscrições pintadas e selos) da ânfora mais comum nas ilhas, que era a Dressel 20 bética. Seu conhecimento supunha uma mudança importante na forma como as ânforas foram estudadas no Reino Unido e influenciaram os estudiosos e pesquisas posteriores. O presente trabalho tenta mostrar a sua contribuição na pesquisa de ânforas na Bretanha romana e como esses estudos evoluíram nos últimos 20 anos. Claro, existem novos dados disponíveis, mas também abordagens alternativas em termos de metodologia e interpretação.


Palavras-chave


Arqueologia das ânforas romanas; Bretanha romana; Pedro Paulo Funari.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




##submission.license.cc.by-nc-nd4.footer##



Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Departamento de História
Estrada do Caminho Velho, 333 - Bairro Pimentas
CEP:07252-312 - Guarulhos - São Paulo - Brasil
mundoclassiconectado@unifesp.br
 
Heródoto - ISSN Eletrônico - 2448-2609