DESCOBRINDO O EGITO ANTIGO NA MODERNIDADE: A CONTRIBUIÇÃO DO ANTIQUARISTA GIOVANNI BELZONI (1816-1819)

Natascha de Andrade Eggers

Resumo


O principal objetivo do presente artigo é compreender a relação entre o Império Britânico e o Antigo Egito, a fim de demonstrar como os europeus, em especial os britânicos, utilizaram a imagem da civilização egípcia para a construção de uma identidade e memória nacional. Dessa forma, destaca-se o relevante papel que os viajantes antiquaristas tiveram neste processo, pois ao realizarem suas viagens deixavam registradas todas as suas impressões a respeito das culturas dos locais por onde passavam e, também, da cultura material que encontravam. Tais relatos eram constantemente lidos na Europa e utilizados como fonte de conhecimento, pois traduziam para o europeu o “outro” e relatavam suas interpretações a respeito do passado e presente de determinado local. Dessa forma, analiso o diário de viagem do antiquarista Giovanni Belzoni com a intenção de compreender como seu discurso pode ter contribuído para tal afirmação nacional, uma vez que este ajudou a construir uma grande coleção de peças egípcias do Museu Britânico, na Inglaterra.

 


Palavras-chave


Giovanni Belzoni; Egito antigo; antiquarismo no Oriente, usos do passado, cultura material, identidade nacional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31669/herodoto.v1i1.22

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




##submission.license.cc.by-nc-nd4.footer##



Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Departamento de História
Estrada do Caminho Velho, 333 - Bairro Pimentas
CEP:07252-312 - Guarulhos - São Paulo - Brasil
mundoclassiconectado@unifesp.br
 
Heródoto - ISSN Eletrônico - 2448-2609